O CUIDADO QUE VOCÊ MERECE COM MATERIAIS BIOCOMPATÍVEIS

Medicina Dentária Holística

O que é a medicina dentária holística?

O objetivo da medicina dentária holística (também designada integrativa, biológica ou orgânica) é proporcionar cuidados de saúde oral, utilizando apenas, materiais dentários biocompatíveis, procedimentos minimamente invasivos e recomendações orientadas para a prevenção de doença futura, desconforto ou dano, com um escrupuloso respeito pelo organismo como um todo e pela sua capacidade natural de se auto-regenerar.

Vários estudos determinaram que as doenças auto-imunes podem ser causadas por uma combinação de fatores genéticos e ambientais tais como: metais (incluindo os utilizados em implantes dentários e dispositivos médicos), outros materiais dentários, fármacos, pólen, agentes infeciosos e alergias alimentares (tais como o glúten). Na medicina dentária holística, há a preocupação de eliminar todos os metais, como materiais de reabilitação oral e de escolher materiais mais nobres e isentos de toxicidade, como cerâmicas e compósitos sem Bis-GMA.

AMÁLGAMAS DENTÁRIOS

As amálgamas dentárias são ligas metálicas que resultam da mistura de vários metais como a prata, o cobre e o estanho com o mercúrio. O mercúrio, um metal líquido, considerado pela OMS como um dos 10 compostos mais perigosos para a saúde, representa 45 a 55% da composição da amálgama dentária e é introduzido na sua forma elementar, para que a amálgama possa ser manipulada e inserida na boca. Esta mistura de metais resulta numa liga muito resistente e que dura vários anos na boca.

Quais são os riscos para a saúde de quem possui restaurações de amálgama?

As restaurações de amálgama podem criar níveis elevados de intoxicação, pela acumulação de metais pesados, nomeadamente de mercúrio, nas articulações, ossos, cérebro, pulmões, rins, fígado, etc. Dependendo da suscetibilidade de cada pessoa, as consequências poderão ser mais ou menos graves. Sintomas, tais que, fadiga crónica, depressão, cansaço extremo, confusão mental, falta de memória, distúrbios do sono, alterações intestinais, alergias, etc., estão frequentemente associados, à intoxicação por metais pesados e, uma das fontes principais, é a presença de amálgamas na boca. Além disso, doenças auto-imunes como artrite reumatóide e lúpus ou doenças neurológicas como a esclerose múltipla, o Parkinson ou o Alzheimer estão muitas vezes associadas à intoxicação por metais pesados, e é bastante frequente, que o foco principal venha das amálgamas dentárias, que as pessoas possuem ou que possuíram durante muitos anos e que depois foram removidas sem nenhum cuidado especial.

Remoção das amálgamas de forma segura

A remoção das amálgamas dentárias produz uma grande libertação de vapores de mercúrio nocivos para o paciente, para o ambiente e para a equipa dentária. Por isso, fazemos a sua remoção segundo as guidelines da IAOMT (International Association of Oral Medicine & Toxicology).

PROTOCOLO S.M.A.R.T.

(Safe Mercury Amalgam Removal Technique)

Materiais alternativos ao amálgama dentário

Existem vários materiais alternativos aos amálgamas dentários, nomeadamente compósitos, ionómeros de vidro e cerâmicas. De um ponto de vista holístico, tal como na implantologia, preferimos propor aos nossos pacientes restaurações indiretas, em cerâmicas de alto desempenho, fabricadas por CAD/CAM, devido à sua elevada biocompatibilidade, estética, adaptação in vivo e durabilidade.

Cerâmicas de alto desempenho em Medicina Dentária Holística

Inlays, Onlays, Overlays, Coroas e Implantes.

Voltar a Especialidades