CLÍNICA MÉDICA DE IMPLANTOLOGIA

Anestesia no dentista – quanto tempo dura e outras questões relevantes

30 Setembro, 2020

Neste artigo exploramos um dos momentos mais difíceis para os pacientes quando têm uma cirurgia dentária: a anestesia. Vamos desmistificar esta experiência e aconselhar-lhe sobre técnicas que poderá usar no pós-cirurgia.

“É mesmo preciso?”, “Não quero” ou “Eu aguento bem” são algumas das muitas respostas que os nossos médico-dentistas ouvem nas cirurgias, no momento em que explicamos ao paciente que lhe vamos colcoar uma anestesia intra oral. Este medo desconcertante do paciente acaba até por ser contraproducente, já que esse medo está relacionado com dor mas é graças à anestesia no dentista que aquela cirurgia será 100% indolor.

Uma das políticas da CMI é colocar os seus pacientes de forma confortável e sem medos. Para chegar a esse ponto, falamos com o paciente e explicamos todos os processos, incluindo a anestesia, Neste artigo pretendemos responder às questões mais levantadas pelos nossos pacientes, de forma a que saia deste conteúdo com a mente mais descansada quando o tema é “anestesia no dentista”:

Quantos tipos de anestesia existem? E qual é o mais utilizado no dentista?

Anestesia Sem Seringa


O medo dos pacientes em relação às anestesias está relacionado apenas com um instrumento: a seringa. Esse fator determinante pode agora ser solucionado com uma anestesia sem seringa. Esta tecnologia consiste na Anestesia Wand STA, um sistema de administração de anestesia dentária controlada por microprocessador, com uma ponta intra-oral descartável, que faz lembrar uma caneta. E o melhor é que não tem sequer o formato de uma seringa! Este modelo tornou possível novas formas de anestesiar que minimizam o desnecessário adormecimento da língua, bochecha e face.

Sedação Inalatória Consciente

O Oxido Nitroso, também conhecido como gás hilariante, é um combinado de azoto e oxigénio, administrado através de um equipamento certificado e seguro. Segundo a grande maioria dos especialistas, a anestesia obtida através da sedação inalatória consciente é o sedativo mais seguro na medicina dentária. Esta é a alternativa ideal para pacinetes mais ansiosos (sejam adultos ou crianças). Ao respirar este protóxido de azoto/oxigénio o seu corpo vai ter imediatamente uma sensação de bem-estar e relaxamento. Também relaxa qualquer tipo de dor e pode dar-se a sensação de tempo curto de cirurgia, mesmo que a mesma dure algumas horas…

Sedação Endo-Venosa

A sedação endo-venosa é, basicamente, uma adminitração intravenosa contínua de soro com fármacos que relaxam imediatamente o paciente. Este modelo tem a monitorização e acompanhamento de médicos e assistentes anestesistas durante todo o processo.

Anestesia Geral

Esta é a técnica mais conhecida pelos pacientes mas talvez a que está em mais desuso na medicina dentária. Mas, em caso de desejo ou necessidade, a maioria das clínicas (como o caso da CMI) dispõem desta modalidade para anestesiar o paciente.

 

Existe algum risco em fazer anestesia?

Nas anestesias no dentista que falamos anteriormente não há qualquer tipo de risco para o paciente, ou seja, pode ficar inteiramente descansado. Este processo é simples e controlado pelos médicos-dentistas e assistentes dentários.

 

Anestesia no dentista em Leiria
Dr. João Pedro Almeida a realizar a anestesia sem seringa.

Vou adormecer durante a anestesia?

A resposta é: por norma, não. O que acontece algumas vezes (dependente sempre do estado da pessoa), é que estas entram num estado de hipnose (que em termos práticos não significa dormir, apenas estar em repouso absoluto). Tudo é tão seguro que poderá até “sonhar” durante a anestesia, já que esta induz um estado mais profundo do que o tipo de sono em que normalmente ocorre o sonho.​

 

Posso comer e beber antes de uma cirurgia dentária?

Não. O nosso corpo tem mecanismos que permitem prevenir a regurgitação do conteúdo gástrico. Quando ficamos inconscientes, esses mecanismos não funcionam e há o risco de que esse conteúdo seja aspirado para os pulmões. Assim, é mais seguro ter o estômago vazio quando é efetuada uma anestesia geral. Caso o tenha feito, o anestesista terá um trabalho suplementar e uma precaução espeical para prevenir o risco de aspiração pulmonar.

Mesmo que não se trate de uma anestesia geral e apenas local (ou outra das mencionadas acima) é recomendado que use exatamente as mesmas medidas relativamente à ingestão de alimentos. Prevenir é sempre o melhor remédio!

 

A anestesia permanece muito tempo no pós-cirurgia dentária?

Depende do nível de intervenção cirúrgica dentária tenha sido realizada. Maioritariamente os fármacos anestésicos administrados são eliminados nas horas seguintes à cirurgia. Contudo, e por precaução, é sempre recomendado aos pacientes que tenham muito cuidado com o seu corpo nos primeiros minutos (tentar não fazer movimentos bruscos, por exemplo) e horas depois não executar algumas atividades que requerem esforço físico e de atenção, como é o caso de conduzir ou até de assinar papéis importantes.

É normal que nos primeiros momentos sinta tonturas, dor de cabeça, visão turva, espasmos musculares no rosto ou até sensação de pontadas na zona intraoral.

 

O que posso fazer para a anestesia passar mais rapidamente?

Existem algumas dicas para quem deseja que a sua anestesia no dentista passe mais rapidamente, se bem que os resultados estão dependentes de como o corpo reage a esses fatores. Massajar a boca, mastigar devagar ou beber muita água poderão ser soluções realticamente simples e com resultados práticos.